Os condomínios são presenças comuns nas áreas urbanas atuais. Eles oferecem diversas vantagens, tanto para a estrutura urbana como para seus moradores. Entretanto, como esse arranjo habitacional requer uma interação entre seus moradores para tomar decisões e fazer controle do ambiente, as desavenças são quase inevitáveis.

Além disso, é necessário manter uma estrutura de segurança eficiente em relação ao ambiente externo do condomínio.

Pensando nesses conflitos, iremos arguir sobre como os evitar e, caso ocorram, como lidar com eles.

Vantagens dos condomínios

A questão da segurança é um dos pontos que mais se destacam dentre as vantagens de se morar em um condomínio. Por isso, é muito importante manter um sistema bem estruturado que garanta a segurança dos moradores.

Outro fator que gera bastante interesse é a área de lazer. A maior parte dos condomínios possuem um espaço de lazer em seu interior. Dependendo do porte do condomínio essas áreas podem contar até com piscina e academias.

Essa possibilidade de ter uma interação social dentro do próprio condomínio é muito relevante para as famílias, pois, principalmente se tiverem crianças, não precisam se preocupar com a segurança enquanto circulam pelos espaços.

Principais conflitos que podem surgir nos condomínios

Os condomínios estão propensos a várias categorias de conflitos. Os mais básicos são os relacionados à estrutura da construção, como, por exemplo, problemas na rede hidráulica ou elétrica.

Contudo, os mais difíceis de lidar são os gerados a partir do convívio das pessoas que lá residem. Nesse grupo há diversas possibilidades de conflito, como: excesso de barulho, barulho e sujeira dos animais de estimação em locais de convívio, comportamentos inadequados etc.

Como prevenir conflitos nos condomínios

Os problemas relacionados ao convívio entre os moradores podem ser facilmente solucionados através do diálogo. Por isso, o papel do síndico é de suma importância para prevenir esses conflitos, pois ele pode estabelecer regras no condomínio, em acordo com os moradores, que evitem esses conflitos.

Um exemplo é limitar a quantidade de animais de estimação que cada apartamento pode ter.

Como lidar com conflitos nos condomínios

Caso as medidas de prevenção não tenham sido suficientes ou tenham sido burladas e conflitos apareçam, o síndico também será a pessoas à frente da tentativa de resolução. Contudo, é importante ressaltar que nem tudo é papel do síndico, ele só tem responsabilidade acerca do convívio geral do condomínio.

O diálogo é a melhor maneira de resolver os conflitos. Deve-se ouvir todas as partes envolvidas através de reuniões organizadas, de forma que todos sejam igualmente ouvidos. As propostas para intermediar conflitos devem ser desenvolvidas em conjunto e com aprovação da maior parte dos moradores.

Em casos de conflitos mais sérios, como brigas corporais em espaços de convívio é necessário ter um segurança a postos para intermediar a briga. Conflitos que envolvem juridicamente o condomínio, devem ser tratados com os responsáveis administrativos.

Grupo Natal Vigilância

Portanto, como vimos, a estrutura de segurança dos condomínios é muito importante. Com essa visão, o Grupo Natal Vigilância oferece serviços completos e personalizados de segurança para seu condomínio, além de muitos outros patrimônios.

Siga nossa página no Instagram e conheça nossos serviços!

Compartilhe:

×